Interpretação 01

Meu Retrato
Leila R. Iannone
Acho que não sei contar histórias. Assim de voz alta. Mas penso que sou capaz de contá-las escrevendo.
Gosto do amanhecer, de chuva, de cachorro-quente, de lua cheia, de café e de livros.
Gosto dos meus amigos e de bater-papo no frio, quando a casa fica quentinha.
Detesto guarda-chuva e sapato apertado.
Tenho saudades de muitas coisas, durmo pouco e esqueço datas de aniversários. Aí fico com vergonha.
Não sei desenhar e isso me deixa frustrada. Quando canto, desafino. Então, agora, canto só para mim.
Acho os jovens maravilhosos. As crianças me comovem.
Queria muito conhecer a Austrália, mas jamais viajarei de navio.
Noutro dia encontrei minha primeira professora, que me ensinou a ler e a escrever. Ela me ensinou mais, muito mais. Por causa dela descobri que os livros me fascinam e que ensinar é bom.
Ah! ia me esquecendo. Também não sei nadar.
 
Questões
1) Indique sinônimos às palavras grifadas no texto.
 
2) Copie um fragmento do texto que comprove que a personagem tem frustração por alguma coisa.
 
3) A narradora gostaria de conhecer um país-continente. Que país é esse?
 
4) Releia o primeiro parágrafo onde aparece a frase "Assim de voz alta". A palavra "Assim" no texto indica:
       a) (___) conclusão de uma idéia.
       b) (___) deste modo, desta maneira.

5) Observe as palavras sublinhadas nas frases abaixo:



"Mas penso que sou capaz de contá-las."
"Ela me ensinou mais, muito mais."

mas: indica oposição, idéia contrária.
mais: indica quantidade, somatória.


Observação: Essa diferença, na verdade, só ocorre na escrita, pois no momento da fala, a maioria das pessoas usa mais.
Complete os espaços em branco com a forma adequada:
       a) Márcio é _______________ inteligente, _______________ sua irmã é  _______________ dedicada.
       b) Preciso de _____________________ dinheiro para comprar a casa, _______________ não sei onde arrumar.
       c) ________________ e _______________ pessoas vieram para ver o espetáculo, _______________ ele foi adiado.

6) Cite duas coisas de que a narradora gosta.

7) Cite duas coisas que ela não sabe fazer.

Interpretação 02

 Seu Dotô me Conhece? - Patativa do Assaré
 Seu dotô, só me parece
Que o sinhô não me conhece,
Nunca sôbe que sou eu,
Nunca viu minha paioça,
Minha muié, minha roça
E os fio que Deus me deu.
Se não sabe, escute agora,
Que vou contá minha história,
Tenha bondade de uvi:
Eu sou da crasse matuta,
Da crasse que não desfruta
Das riqueza do Brasi.


1) Dê sinônimos às palavras grifadas no texto.
2) Que linguagem é essa utilizada no texto?

3)A personagem do texto é um homem do campo. Comprove essa afirmativa destacando três palavras do texto.
4) A quem o homem do campo está dirigindo sua mensagem?
5) Na primeira estrofe da poesia, o homem do campo nos fala do que ele conseguiu na sua vida simples de trabalhador rural. Isso para ele representa riquezas. Que riquezas são essas ?
6) O título da poesia é uma pergunta. O ponto de interrogação ( ? ) nos indica isso. Copie do texto os versos que respondem a essa pergunta.
7) Reescreva o texto utilizando a linguagem culta da Língua Portuguesa.
8) Quantos versos há no poema?
9) Localize as rimas existentes no texto.

Interpretação 03

Viagem - Maria Clara Machado
Da plataforma de meu trem, eu vejo as coisas passarem.
Passou uma casa correndo, atrás dela passou um quintal e uma gorda com um filho no colo e trouxa na cabeça.
Passou um urubu voando assustado à procura da roubada solidão.
Passou depois uma flor de braço dado com outra flor, dançando, dançando...
Passaram também montanhas e abismos, pontes e túneis.
Os bambus, as palmeiras, o capim, o arroio seco passaram correndo, cantando, cantando com o vento.
Um rio quis seguir a gente, mas não pôde mais e sumiu atrás do monte.
Passou a fumaça preta salpicada de fogo.
A fumaça era carvão e virou nuvem e o fogo então correu também para virar estrela.
Só eu fiquei parada na plataforma a espiar tudo.
Chegou o chefe do trem, disse que eu não podia ficar e sumiu também.
Eu chamei a minha amiga para perto.
E, então ficamos vendo as coisas passarem.


1. Por que a personagem vê coisas passarem?


2. Assinale somente as alternativas do personagem-narrador:
( ) Gosta da natureza
( ) Gosta da solidão
( ) É observadora
( ) Detesta cidades grandes
( ) Tem sentimentos poéticos
( ) Viaja na plataforma do trem.

3. O que se pode dizer sobre o fragmento “ Passou uma flor dançando, dançando..”? Como você o entende?

4. Sintetize o texto “Viagem”.

Interpretação 04

“Quando os nossos antepassados viviam nos matos, não precisavam do sal, rapadura, remédios... Tiveram tudo do mato: remédio de cobra e de arraia. Através dos tempos, sofremos as doenças dos brancos. Os antepassados nunca viviam só 50 anos; viviam 100, 120 e até 150 anos. Usavam fumo do mato que não tem nicotina. Tinham uma bebida que era feita do suco da palmeira do babaçu. Não tinham as confusões que tem o branco. Os meninos respeitavam o avô, os mais velhos. O moço tinha grande respeito; até que se casasse, não se saía do ‘baito’, a casa central da aldeia. Nosso costume era assim. Hoje a nossa natureza está estragada, contaminada. É difícil fazer casamento. A doença do branco entrou e nós rejeitamos nosso irmão. É tristeza para nós. Se não trocamos esse sistema, nossa tribo vai desaparecer em poucos anos”.


Cibae Ewororo ou Lourenço Rondon, índio Bororo

1) Quem é o culpado pela destruição dos índios?
2) Como é que o homem civilizado se tornou responsável pela degeneração dos índios?
3) Qual é a única saída de Cibae Ewororo para que a tribo não desapareça em poucos anos?
4) Crie um título para o texto do índio Bororo que você acabou de analisar.
5) O que significa a palavra “baito”?
6) O texto apresenta uma “quebra” no fluxo de ideia. Divida o texto em dois onde há essa quebra. Diga o que cada parte significa.


Tipos Textuais: Narração

Quando falamos em texto, podemos classificá-los quanto ao seu:
       a. Tipo (são três)
       b. Gênero (são diversos)

Tipos textuais
 Há basicamente três tipos de textos:
Descrição
Narração
Dissertação


Narração
Ação. Conflito que requer solução. O único tipo de texto que permite fala (discurso).
Tipos de discurso
* Discurso direto = personagens conversam diretamente umas com as outras. Ex:
       De repente, Joca falou para Amarílis:
       - Cuidado com as pedras. Você pode cair.

* Discurso Indireto = narrador reproduz o que a personagem falou com suas próprias palavras. Ex:
Joca falou que Amarílis deveria ter cuidado com as pedras para não cair.

* Discurso indireto-livre = a fala do narrador se mistura à da personagem. Ex:
Joca estava preocupado. Amarílis deveria ter cuidado com as pedras para não cair.

Tipos de narrador
* Narrador-personagem = em 1ª pessoa, o narrador participa da história.
*Narrador-observador = em 3ª pessoa, ele só fala sobre o vê.
* Narrador-onisciente = em 1ª e/ou 3ª pessoa, ele conhece até mesmo o íntimo da personagem.